Abertura do Banana Bowl reforça a importância do evento

Dirigentes e autoridades participaram da cerimônia na quarta-feira à noite

Caxias do Sul/RS – Um torneio reconhecido mundialmente, que proporciona visibilidade e uma grande oportunidade de desenvolvimento técnico para todos os participantes. Este foi o ponto comum reforçado pelos discursos durante a cerimônia oficial de abertura do 48º Banana Bowl, realizada na última quarta-feira à noite (21), na quadra principal do Recreio da Juventude, em Caxias do Sul. O clube sedia pelo segundo ano consecutivo as categorias 16, 14, 12 e Tennis Kids (de 8 até 11 anos). O torneio teve início no último final de semana e segue até o próximo domingo (25).

 

Na avaliação do representante da Cosat, Marcelo Albamonte, o Banana Bowl reflete o esforço que pais e técnicos fazem para que os tenistas possam participar de um evento deste nível. “É um luxo estar aqui, num torneio tão tradicional, com tantos jogadores de vários países. Sabemos que a maioria não vai se transformar em jogador profissional, mas todos podem viver de tênis em outras áreas, como por exemplo a educação e a acadêmica”, destacou o dirigente. O presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, afirmou que o esporte é muito mais do que buscar resultados ou rendimento. “O pilar principal é a formação de pessoas, buscando um futuro melhor para o nosso mundo. E é importante lembrar que esse torneio não aconteceria se não fosse a dedicação de muitas pessoas. Foi o presidente da Federação Gaúcha, Roberto Petersen Mello, quem abraçou a ideia de trazer o evento para Caxias do Sul, durante um encontro que tivemos em setembro de 2016”, disse.

 

Na avaliação do presidente da FGT, foi feito um grande esforço para que o Banana Bowl mantivesse o mesmo nível do ano passado. “E já estamos pensando em como melhorar o torneio para as outras edições, aí já projetando que ele continue em Caxias do Sul. Pelo Banana passam tenistas que podem virar profissionais, pois tem um nível muito forte. Não precisa falar o que significa o Banana Bowl, um evento que historicamente comprova que, quem joga, passa por uma condição técnica diferenciada”, observou Peterson Mello.

 

O presidente Executivo do Recreio da Juventude, Eduardo Menezes, destacou a “honra” que é sediar a competição. “Estamos muito lisonjeados por acolher este belo torneio, que revela grandes jogadores. É um desafio e um orgulho para o nosso clube”, resumiu o dirigente. O vice-presidente de Esportes, Paulo Henrique Marchioro, também frisou a importância do evento. “É um momento único, que reúne alguns dos  melhores tenistas da América Latina. O Banana tem uma importância muito grande na formação dos tenistas”, assinalou Marchioro. Já o secretário Municipal de Esporte e Lazer do município de Caxias do Sul, Paulo Eugenio Gedoz de Carvalho, reforçou o compromisso que os jogadores devem ter de sempre dar o máximo dentro de quadra. “Se isto acontecer, o resultado não vai importar, porque cada um deu o melhor de si”, sintetizou.

 

O 48º Banana Bowl tem a realização da Federação Gaúcha de Tênis em parceria com a Confederação Brasileira de Tênis e Recreio da Juventude, com apoio dos Correios. Caxias do Sul sedia as categorias 16, 14, 12 e Tennis Kids, de 8 até 11 anos. A categoria 18 anos tem como sede a Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma. A supervisão é da ITF, Cosat, CBT e FGT. O patrocínio local é de Unimed/Nordeste e Florence, com apoio da Net/Caxias, Croasonho e Loja GMS Sports. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail fgtenis@fgtenis.com.br . Confira mais informações pelo site www.bananabowl.com.br. Nas mídias sociais, curta Facebook.com/bananabowl e siga Twitter.com/bananabowl.